‘Melhor cobrador de faltas da Europa’, Willian revela dicas e inspirações para afiar pontaria

Após a vitória do Chelsea por 4 a 0 sobre o Maccabi Tel Aviv, na última terça-feira, em Israel, pela Liga dos Campeões da Uefa, os principais jornais da Europa destacaram: o meia-atacante brasileiro Willian é, atualmente, o melhor cobrador de faltas do continente. O periódico inglês Daily Mail, por exemplo, destacou o fato de o atleta do Chelsea já ter anotado seis gols em cobranças de faltas na temporada, sendo quatro na Liga dos Campeões, deixando para trás o meio-campista bósnio Pjanic, da Roma, que fez quatro gols neste fundamento, sendo apenas um na Champions.

O aproveitamento de Willian é mesmo de impressionar. Durante a atual fase de grupos da Liga dos Campeões, ele precisou efetuar apenas cinco cobranças, uma em cada confronto, para fazer quatro gols. Marcou diante do Maccabi Tel Aviv, do Porto, do Dínamo de Kiev e novamente contra o Maccabi. No único jogo em que passou em branco – empate por 0 a 0 com o Dínamo de Kiev, na Ucrânia -, Willian acertou o travessão na cobrança.

“Depois dos treinamentos, eu sempre faço algumas cobranças para tentar me aperfeiçoar e continuar com essa boa sequência. Dou pelo menos uns cinco chutes. Eu já fazia isso antes mesmo dessa temporada, quando comecei a ter mais oportunidades de bater. A diferença hoje é que estou mais confiante e isso faz total diferença”, afirma Willian. “Eu sempre treino a batida do mesmo jeito, mas procuro variar as distâncias, a posição. No jogo, eu sempre analiso bastante o goleiro para tomar a decisão de como bater”, completa.

Willian já se tornou também recordista de gols de falta em uma mesma edição de Liga dos Campeões, igualando o compatriota Juninho Pernambucano, que anotou quatro vezes na temporada 2005/06, pelo Lyon. Com mais partidas para disputar na competição, o camisa 22 do Chelsea ainda pode superar a histórica marca.

“É uma honra igualar essa marca do Juninho, que, sem dúvida, foi um dos maiores cobradores de faltas que o Brasil já teve, além de ter sido um grande jogador”, declara.

Outro especialista em bola parada que inspirou o camisa 22 foi Marcelinho Carioca. Quando atuava nas categorias de base do Corinthians, Willian assistia aos treinos do profissional e admirava o Pé de Anjo, como era conhecido o ídolo alvinegro. Curiosamente, durante sua infância, o meia-atacante do Chelsea treinou em uma das escolinhas de futebol de Marcelinho.

“Quando eu era garoto, sempre gostava de ver o Marcelinho Carioca bater faltas. Mesmo quando eu já estava nas categorias de base do Corinthians, com 9, 10 anos de idade, eu ficava vendo o Marcelinho cobrar faltas após os treinos na Fazendinha”, conta Willian. “O Ronaldinho Gaúcho é outro grande cobrador que sempre admirei”, completa.

Com o tento anotado diante do Maccabi Tel Aviv, Willian se tornou o 12º maior artilheiro brasileiro da história da Liga dos Campeões, igualando os atacantes Ronaldo Fenômeno e Adriano Imperador, com 14 gols. Acima deles estão: Kaká (30 gols), Rivaldo (27), Jardel (25), Élber (24), Luiz Adriano (20), Ronaldinho Gaúcho (18), Juninho Pernambucano (18), Neymar (16), Romário (16), Hulk (16) e Roberto Carlos (15).

Sobre o momento do Chelsea, Willian festejou o fato de a equipe ter conseguido somar duas vitórias consecutivas: 1 a 0 sobre o Norwich City, no último sábado, em Londres, pelo Campeonato Inglês, e 4 a 0 sobre o Maccabi Tel Aviv, na última terça-feira, em Israel, pela Liga dos Campeões.

“Essas duas vitórias foram muito importantes para nós. Com certeza elas vão trazer mais confiança à equipe. O objetivo nesse momento é tentar manter uma boa sequência”, diz Willian.

Share Button